sexta-feira, 29 de junho de 2012

Escrita de forno e fogão

                                                 
                       Mas, afinal, quais os propósitos de uma escrita de cozinha?


Visite o link sobre escrita culinária!
http://serendipityincucina.blogspot.com.br/search?updated-max=2012-04-27T18:52:00-07:00&max-results=7 


Casa Editorial Luminara


                         
                                           
                                               
                                                 

                             

terça-feira, 26 de junho de 2012

A mão na massa! Os cinco sentidos no fazer culinário

A primeira Oficina do mês de agosto, na Luminara Escola de Hobby, terá o propósito de estimular os participantes a brincarem com seus 5 sentidos, a partir de vivência prática: o fazer culinário. Para isto, "Botar a mão na massa" é o ponto de partida! A Oficina é ministrada pelo Chef Fernando Morais, e conta com a integração do grupo nas atividades. A vivência lúdica na cozinha, a colaboração e o exercício do hobby são os principais focos desta realização. Por isto, cada edição terá o número máximo de 10 alunos.

O cardápio? Divulgaremos em breve! O mais importante é trazer o avental!


Chef Fernando Morais
Expreriência Profissional

# Profissionalizou-se em São Paulo , onde realizou o curso do Senac Cozinheiro básico no hotel escola senac Águas de São Pedro, em 2008, com duração de 6 meses.
Em São Paulo, SP:
#  Restaurante Sushi Kim - 2meses;
#  Restaurante Skye-Hotel Unique,  com o chef          Emmanuel Bassoleil,   onde trabalhou de dezembro de 2008 a março de 2010;

Em Porto Alegre, RS:  
# Desde Março de 2010;
# River Sides Shikki café -cozinheiro-  3 meses;
# Marcelo Jacobi Gastronomia- Agosto/Dezembro 2010;
# Las Dunas- Xangrilá- Bistro Las Dunas, Marcelo Jacobi Gastronomia- cozinheiro-temporada 2010/2011;
# Chefe de eventos no Niros gurmet AABB Porto Alegre;
# Chefe no Espaço Guadalupe;

# Atualmente, é Chefe de cozinha no Restaurante Le Bistrot- Porto Alegre 

Para começar a planejar...
Data: 04/08/2012
Horário: 9:30-13:30
Valor: 90,00, com merenda e degustação durante a atividade
Informações e Inscrições: editorialluminara@hotmail.com

                                                    bmariant@terra.com.br

VAGAS LIMITADAS!
Inscreva-se!

                                         

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Laboratório dos sentidos: o prazer culinário na escrita

Estamos elaborando os detalhes do próximo Laboratório da Escola de Hobby, no dia 04 de agosto, sábado.

Por enquanto, adianto alguns 'quitutes' de informação...O tema da prática será, em linhas gerais, 
a vivência do prazer culinário na escrita, com o propósito de sensibilizar os participantes para a aventura da 'escrita do comer'. O primeiro módulo prático terá por objetivo a exploração dos sentidos, a partir das receitas preparadas pelo Chef Fernando Morais.



Acompanhe o blog! 

Abraço,
Betina Mariante Cardoso





domingo, 24 de junho de 2012

Contando da Oficina de Narrativas de Viagem

A elaboração e a realização da Oficina de Narrativas de Viagem foram dois horizontes muito curiosos: o Felipe Rech e eu partimos de olhares diversos sobre o fenômeno da viagem, e esta diversidade enriqueceu o trabalho. O Felipe, jornalista, é criador do Viajolândia.com, aplicativo de vídeos de viagem para o Facebook; tem, deste modo, um vasto campo de visão a respeito da captação de uma viagem pela câmera, das possibilidades deste recurso, e deu uma explicação lúdica e didática aos participantes. Soma-se a isto a especialização realizada em Antropologia, que nos propiciou conhecer o 'Relato Etnográfico'. Ainda, deu contribuições sobre blogs 'viajísticos', muito atuais e de relevante caráter interativo entre o blogueiro e as estruturas associadas ao Turismo. Chamou minha atenção a multiplicidade de ferramentas possíveis para registrar uma viagem, elementos trazidos pelo Felipe, a partir de sua experiência pelo próprio Viajolândia, pela atividade de jornalista e por outras vivências profissionais e de seus próprios itinerários, referidos durante a Oficina. 

Eu, psiquiatra e editora da Casa Editorial Luminara, voltei a câmera para o "Eu-Viajante", tanto em termos da vivência de prazer do sujeito que viaja, em termos biológicos e psíquicos, quanto na ferramenta abordada: referi a subjetividade na escrita, através dos diários e relatos de viagem. Caminhando na estrada do 'Eu', propus os exercícios de expressão visual da viagem, de acordo com as lógicas internas de cada um. 

Ambos focamos em apresentar perspectivas para além da fotografia, demonstrar de que outras formas é possível 'contar' um percurso. E foi o fato de termos diferentes horizontes que tornou a elaboração, e a própria oficina, situações tão prazerosas para mim: pude conhecer muitas formas de pensar o registro de uma experiência, pude conhecer elementos válidos e de grande potencial de execução, na prática, através das aulas do Felipe.

Tive outro fator entusiasmante na Oficina: ao prepará-la, reli "As Cidades Invisíveis", de Italo Calvino, com expressões profundas sobre o 'Eu-Viajante"; reli também "The Songlines", livro sobre o período na Austrália, escrito pelo Jornalista Bruce Chatwin, consumidor voraz das 'cadernetas moleskine'. Assim, pude colocar uma lupa na subjetividade envolvida em uma viagem, em várias instâncias: o estudo de nossa biologia, as leituras, os escritos, os desenhos, os recortes e colagens dos álbuns de trajetos. 

Enfim: a Oficina teve um propósito instrutivo e lúdico, e ultrapassou em muito minhas expectativas, em ambos os quesitos. Como em uma viagem, há fatores que controlamos e outros que escapam de nosso alcance: exatamente por isto, nos surpreendemos frente ao inusitado, o que dá boa parte do prazer do 'novo', quando somos viajantes. Ontem, este 'novo' foi proporcionado pelo grupo de participantes, com uma sintonia bárbara entre si, e pelas maravilhas do brunch, elaborado pela Chef que prestigiou o evento com seus quitutes, a Michele Valent. 

A combinação de fatores de uma vivência 'estrangeira' é imprevisível: podemos estar em nossa cidade mesmo, em uma Oficina de Narrativas num sábado de sol, para sentirmos a surpresa que há na expansão do olhar, na mudança de perspectivas. O mais importante, em território rotineiro ou desconhecido, eu diria, é a curiosidade, a predisposição às descobertas, o prazer em explorar o inusitado e  a abertura ao novo, movimentos que toda andança propicia. 
E foi o que senti, ontem, na Oficina de Narrativas de Viagem: fui surpreendida, pois o resultado de uma criação sempre tem vida própria!

Mais sobre a Oficina no meu blog pessoal, "Serendipity in Cucina" http://www.serendipityincucina.blogspot.com

Acompanhe nossa programação para o segundo semestre: nesta semana, novidades!

Betina Mariante Cardoso

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Multiplicando a vida

"Creio que viajo pelo mesmo motivo pelo qual leio romances, biografias, memórias e vejo filmes de cinema ou peças de teatro, isto é, para multiplicar a minha vida por muitas outras. No fundo, um arraigado amor à vida, mesclado de curiosidade."

Érico Veríssimo, 1976

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Das cidades do 'Eu-Viajante'




"Quem viaja sem saber o que esperar da cidade que encontrará ao final do caminho, pergunta-se como será o palácio real, a caserna, o moinho, o teatro, o bazar. (...)
Assim -dizem alguns- confirma-se a hipótese de que cada pessoa tem em mente uma cidade feita exclusivamente de diferenças, uma cidade sem figuras e sem forma,
 preenchida pelas cidades particulares.”
                                     Italo Calvino


Dos percursos do Eu-Viajante


“ (...) De uma cidade, não aproveitamos as suas sete ou setenta e sete maravilhas, mas a resposta que dá às nossas perguntas.”
Italo Calvino

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Conheça a Luminara de Pisa

O Blog da Casa Editorial Luminara está com uma surpresa! Clique na logo da Luminara, no canto superior e em amarelo, e conhecerá a emoção da Luminara di San Ranieri, celebração tradicional de  Pisa, que ocorre todo 16 de junho.

domingo, 17 de junho de 2012

Itinerâncias



“(...) e, mesmo que se tratasse do passado, era um passado que mudava à medida que ele prosseguia sua viagem, porque o passado do viajante muda de acordo com o itinerário realizado (...)”
Italo Calvino

Da "Mania pelo Novo", de Bruce Chatwin



“Poderia ser, eu pensei, que a nossa necessidade por distração, nossa mania pelo novo, fosse, em essência, um impulso migratório instintivo similar àquele dos pássaros no outono?”
Bruce Chatwin

sexta-feira, 15 de junho de 2012

"Nunca o interesse na vida rotineira"...Programa da Oficina de Narrativas de Viagem


"Nunca o interesse na vida rotineira,
sempre a expectativa de alguma coisa fantástica
pronta a surgir do nada"
(Johann Wolfgang von Goethe, em VIAGEM À ITÁLIA, 1786-1788).




Programa Oficina NARRATIVAS DE VIAGEM 
Luminara Escola de Hobby
Viajolândia.com
INSCRIÇÕES: editorialluminara@hotmail.com

9:30 – 11:00 - PARTE 1

I) O PRAZER DE VIAJAR

O EU viajante - O que acontece com nossa 'biologia' numa viagem? A vivência do prazer e seus domínios no 'Eu-Viajante'

O OUTROA criação de um novo personagem, a apropriação de um cenário diferente e as experiências sensoriais aguçadas.
O presente, a entrega, a aventura, o encontro consigo e com os outros.
A vivência, mesmo que efêmera, em outra cultura e outro idioma, faz com que o sujeito experiencie novas partes de si.
As curiosidades que nos tornam forasteiros, estrangeiros.

O INUSITADO - A abertura às trocas interativas e a presença sólida do objetivo de conhecer são elementos característicos de uma viagem, que nos levam ao encontro com o inusitado. A motivação pra narrar.

II) A HISTÓRIA DAS NARRATIVAS DE VIAGEM
O escritor viajante e seus pricipais legados. O papel de um objeto que forma um grupo. O nômade contemporâneo.



11:00 – 11:15 – RECREIO MANHÃ



11:15 – 13:45 – PARTE 2

III)AS FERRAMENTAS DO NARRAR

NARRATIVAS ORAIS
A tradição do contador de histórias (storyteller).
Não-ficcão, misto e ficção.


NARRATIVAS AUDIOVISUAIS:

A ideia do Vijolândia e as questões sensoriais.

O cenário, a cena, os personagens, o figurino, a trilha sonora e o roteiro

 Contribuições antropológicas. O relato etnográfico.
Vídeos, fotos com audios.


13:45 – 14:15 - BRUNCH


14:15 – 15:45 - PARTE 3

NARRATIVAS VISUAIS
O mapa imaginário.
Álbum de colagens e desenhos.
Faça sua viagem em Porto Alegre.


15:45 – 16:00 - RECREIO TARDE


Cadernetas de Viagem...
16:00 – 18:30 -  PARTE 4

NARRATIVAS ESCRITA
Quem é o narrador?
Diários, livros e blogues.
Exercício Moleskine: narrar o que sentiu, o que percebeu e siuas impressões sobre uma foto específica de uma viagem sua e depois junta-la com a foto em casa.


18:30 – 19:00 – FECHAMENTO

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Narrativas de Viagem na Escola de Hobby




As rotinas dos lares urbanos parecem estar super cronometradas. Será culpa do frenético ritmo de trabalho, das longas jornadas de trânsito e da veloz produção de informação? Bom, o que fica claro é que está sobrando pouco tempo para se dedicar a uma tarefa prazerosa e perceber o quanto a saúde pode ser beneficiada por meio do lazer.
Foi pensando nisso que a psiquiatra Betina Mariante Cardoso criou a Luminara Escola de Hobby, uma novidade que traz cursos e oficinas que envolvem atividades prazerosas. “A ideia é incentivar os participantes a exercitarem seu Hobby como estímulo ao bem-estar e à saúde”, comenta Betina.
A Escola faz parte da Casa Editorial Luminara, uma empresa dirigida ao ensino, pesquisa e editoria em temas de saúde e humanidades, explorando as intersecções entre essas duas áreas.
A primeira oficina da Luminara Escola de Hobby será sobre narrativas de viagem e acontecerá no dia 23 de junho. O programa aborda temáticas teóricas e práticas sobre o prazer de narrar as experiências de viajantes.
A psiquê da viagem, a história das narrativas desse gênero, e técnicas multimídias para se contar uma história são alguns dos assuntos a serem desenvolvidos. A oficina é ministrada por Betina e pelo jornalista Felipe Rech, criador do aplicativo de compartilhamento de vídeos de viagem “viajolandia.com”.

*Texto por Felipe Rech


Oficina NARRATIVAS DE VIAGEM Luminara Escola de Hobby

Ministrantes

-Betina Mariante Cardoso, sócia-fundadora e diretora da Casa Editorial Luminara e Luminara Escola de Hobby, é médica psiquiatra, psicoterapeuta e mestre em psiquiatria.

-Felipe Rech, jornalista, é criador do aplicativo de viagens para Facebook viajolandia.com.


PROGRAMA

I) O PRAZER DE VIAJAR  - entendendo a psiquê da viagem.

II) A HISTÓRIA DAS NARRATIVAS DE VIAGEM – os principais legados de escritores viajantes.

III)AS FERRAMENTAS DO NARRAR:

NARRATIVAS ORAIS
A tradição do storytelling e os gêneros de narrativa.

 NARRATIVAS AUDIOVISUAIS
A riqueza dos elementos sensoriais presente nos registros em vídeo e a experiência do jornalista Felipe Rech com o aplicativo viajolandia.com.

NARRATIVAS VISUAIS
A organização do material de viagem e o mapa imaginário: como remontar uma viagem em forma visual.

NARRATIVAS ESCRITAS
Os tipos de narrador e os estímulos para desenvolver a escrita de viagem.


Serviço:
Oficina NARRATIVAS DE VIAGEM Luminara Escola de Hobby

Data: sábado, 23 de junho de 2012.
Horário: das 9h30min às 19h
Local: Luminara Escola de HobbyRua Casemiro de Abreu, 662 – Bela Vista, Porto Alegre/RS.
Investimento: R$150,00 (contemplando coffee breaks, brunch e material).

Inscrições: pelo e-mail da Casa Editorial Luminara (editorialluminara@hotmail.com), com orientações para depósito bancário e preenchimento do formulário de inscrição.


Lembrete!

 A ficha de inscrição e os dados para depósito devem ser solicitados por

 e-mail, para editorialluminara@hotmail.com. 


Depois de enviados por e-mail a ficha do inscrito e o comprovante de depósito,


 enviaremos a confirmação da inscrição! 


Como as vagas do evento são limitadas, e já estamos efetuando inscrições,


este procedimento é fundamental para garantir sua vaga!

Gracias pela atenção!


Blog da Casa Editorial Luminara: http://www.editorialluminara.blogspot.com
Tel (51)81371033